sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Prova - 1º ano tipo A



Simulado



logo30
Bimestre
TIPO A
Professor
MARCONILDO VIEGAS
Disciplina
LITERATURA
Série:
1º ano
Turma
Turno
Data
____/____/2013
Aluno (a):

·          Não serão consideradas questões sem cálculos ou rasuradas;
·          Em questões objetivas, marque UMA única OPÇÃO.
·          Não use corretivo.
·          Use somente caneta PRETA;
·          “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração. Porque dele saem as fontes da vida”. (Pv. 4.23)






1.            Leia o texto abaixo e marque um X na opção certa:





Hino Nacional
Parte I
Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da pátria nesse instante.
Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!
Parte II
Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!
Do que a terra, mais garrida,
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores."
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
- "Paz no futuro e glória no passado."
Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!
Letra: Joaquim Osório Duque Estrada 
Música: Francisco Manuel da Silva
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/hino.htm/>. Acesso em 03 de maio de 2013
·         O texto musical é aquele que combina elementos de linguagem verbal (palavras, língua escrita, poesia, versos e estrofes, rimas e ritmos) com elementos não - verbal (sons, música, instrumentos musicais etc.), ou seja, a linguagem empregada é mista. Essa letra de canção aborda que tema/assunto?

a)    O Jingle de campanha presidencial.
b)    O Jingle em homenagem a um dia especial.
c)    O amor à pátria com um hino.
d)    O Jingle com o tema de filosofia.
e)    N.d.a.

2.    Observe o texto abaixo: na conhecida música/texto “Abandonada”, de Fafá de Belém se parece com as cantigas trovadorescas (estudadas em sala de aula) que foram as primeiras produções literárias da época e se dividiam em 4. Marque a única opção em que a música/texto “Abandonada” se encaixa:

Abandonada por você/ Apaixonada por você/ Eu vejo o vento te levar/ Mas tenho estrelas prá sonhar/ E ainda te espero todo dia...

a)     Cantigas de Amor: eu lírico é masculino que sofre por amor.
b)     Cantigas de Escárnio: ataque satírico indireto, não citando o nome da pessoa.
c)     Cantigas de Amigo: eu lírico é feminino que sofre por amor.
d)     Cantigas de Maldizer: ataque satírico direto, citando o nome da pessoa.
e)     Cantigas de Malmequer: em que se brinca com as crianças.

3.    O primeiro texto em língua portuguesa foi a:

a)    Cantiga da Irmãzinha, de Paio Soares de Taveirós.
b)    Cantiga da Vovozinha, de Lobo Mau da Silva Taveirós.
c)    Cantiga da Ribeirinha, de Paio Soares de Taveirós.
d)    Cantiga da Mamãezinha, de João da Silva Taveirós.
e)    N.d.a.

4.    Veja a foto abaixo e responda:

https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcR3mFw2-ZX77NssekAuFpUjjbBdd2kasrIxhj2fCowdFAptLaqtLg

·         De acordo com o que foi visto em sala sobre intertextualidade – a relação dos textos sejam verbais ou não verbais -, ela se divide em paródia (bagunçar) ou paráfrase (recontar), observa-se nessa imagem que há uma:


a)           Paródia.
b)           Paráfrase.
c)            Palavraparáfrase.


d)           Palavraparódia.
e)           N.d.a


5.    A música é algo que expressa o sentimento do eu – lírico. Leia a música abaixo e responda a questão proposta


Pense Em Mim
Em vez de você ficar pensando nele,
Em vez de você viver chorando por ele,
Pense em mim, chore por mim,
Liga pra mim, não, não liga pra ele,
Pra ele! Não chore por ele!


Se lembre que eu há
Muito tempo te amo! Te amo! Te amo!
Quero fazer você feliz!
Vamos pegar o primeiro avião
Com destino a felicidade.
A felicidade pra mim é você.


·         O texto acima é exemplo de uma:

a)    Cantiga de amor, porque o eu – lírico é um homem que sofre por uma mulher.
b)    Cantiga de amigo, porque o eu – lírico é uma mulher que sofre por um homem.
c)    Cantiga de amor, porque o eu – lírico é um feminino que sofre por um homem.
d)    Cantiga de amigo, porque o eu – lírico é um homem que sofre por uma mulher.
e)    N.d.a.

6.    Leia o texto abaixo
Cena 13

Rosana - Isabel! Onde você andou? Procurei por você o recreio inteiro! Seu rosto está vermelho... O que houve? Isabel - Nada... acho que estou resfriada, Rosana. Na saída, eu vou com você até o ponto de ônibus. Tenho uma coisa pra te contar que vai deixar você muito feliz.

Entra o professor de Português. Os alunos calam-se. O professor tem um ar muito severo. Não é de brincadeiras, ao contrário da professora de Física.

Isabel - Idiota que fui. Pensar que Cristiano pudesse se apaixonar por mim, por mim, a gorducha... Quando você me beijou... Pensar que Cristiano poderia ler nos meus olhos, através dos óculos, e enxergar lá dentro toda a paixão da gorducha iludida... Quando você me beijou... Apaixonar-se pela desengonçada, pela feiosa piadista... Ah, que piada! Com o rostinho de Rosana à frente... com o corpinho de Rosana nos braços... nem pensar! Quando você me beijou... Burra! O que Cristiano poderia encontrar em mim? A espinha amarela no nariz, como um aríete de pus abrindo caminho rumo à solidão? Quando você me beijou... O que ele veria? O que todos veem, além da gorducha iludida, da feiosa cretina? Fernando tem razão. Eu acredito em tudo, como uma cretina. Acreditei até que Cristiano poderia me amar. Cretina! Acreditei até naquele beijo... Quando você me beijou... Cristiano...

Chora. Se possível, a plateia deve perceber que ela está lavada em lágrimas. E que as lágrimas pingam no papel.

Professor - Quem é Isabel?  Isabel - Sou eu. Professor - Meu colega do oitavo ano elogiou muito seus textos, Isabel. Quero começar por ele. Pode entregá-lo para mim? Isabel entrega-lhe o papel. O professor começa a ler e fica surpreso. Professor - O que é isto? Quando você me beijou, quando você me beijou, quando você me beijou... Há apenas a mesma frase escrita várias vezes! Isabel - É um poema concreto, professor, Assim como “Uma pedra é uma pedra”, do Carlos Drummond de Andrade. O leitor deve completar o poema de acordo com suas próprias experiências, de acordo com suas lembranças de um beijo de amor...

Risadinhas discretas dos alunos. O professor ergue um olhar duro, controlador, para toda a classe. Alunos calam-se.

Professor - E isto? Que marquinha redonda é esta? Parece a marca de uma lágrima...


·         Gil Vicente foi o maior teatrólogo da língua portuguesa e suas principais obras foram “Auto da Visitação” e “A farsa de Inês Pereira”. Baseado nos comentários em sala de aula, responda o que se pede. Que elementos da linguagem teatral estão indicados no texto “A marca de uma lágrima”?

a)    Os diálogos, o cenário, as poesias, as declamações, a multidão.
b)    O cenário, a entrada das personagens, a reações, os diálogos, as rubricas.
c)    O horário, o dia a dia das personagens, os monólogos, as premonições.
d)    O diário, a escrita, as lágrimas do menino, a fala do namorado.
e)    N.d.a.

7.    Leia o texto abaixo e responda as questões propostas:

Ratos odeiam queijo
Um estudo feito na Manchester Metropolitan University diz que aquela história de que os ratos gostam de queijo é pura balela
Por Thiago Perin

http://super.abril.com.br/blogs/cienciamaluca/files/2011/05/tom_jerry_cheese.jpg



Tom e Jerry mentiram para você. Um estudo feito na Manchester Metropolitan University, na Inglaterra, diz que aquela história de que os ratos gostam de queijo é pura balela: eles gostam mesmo é de coisinhas doces.
A dieta de um rato é composta, basicamente, por grãos e frutas – ambos tipos de alimentos com grande concentração de açúcar. Segundo os pesquisadores, era fácil prever, então, que eles torceriam o nariz para algo com cheiro e sabor tão fortes como um pedaço de queijo – e foi exatamente o que testes em laboratório mostraram.
“Os ratos evoluíram quase inteiramente sem queijo ou qualquer coisa parecida com ele”, diz o líder do estudo, David Holmes.



Disponível em: <http://super.abril.com.br/blogs/cienciamaluca/ratos-odeiam-queijo/>. Acesso em: 11 de abril de 2013.

A reportagem é um gênero jornalístico, assim como a notícia, apresenta informações mais abrangentes, com mais detalhes, sendo um texto que pode ser transformado para literatura, assim como foi visto em sala de aula com o texto “O triste fim da galinha preta”. Esse texto “Mulheres se interessam mais por homens comprometidos” é:

a)    Literário, pois provoca a emoção, a reflexão e o riso.
b)    Não - Literário, pois passa somente a informação, sem provocar a emoção, a reflexão e o riso.
c)    Não - Literário, pois provoca a emoção, a reflexão e o riso.
d)    Literário, pois passa somente a informação, sem provocar a emoção, a reflexão e o riso.
e)    N.d.a.

8.    Leia o texto abaixo e responda:


Chapeuzinho Azul


     Era uma vez, uma menina chamada Chapeuzinho Azul.
Ela gostava de andar de pônei. Certo dia, Chapeuzinho
Azul foi visitar a sua vovozinha. Levou uma cesta com
geleia de uva e de abacaxi, pão e chocolate.
Levou
também um desodorante.
Chegando lá na casa da vovó, ela amarrou o pônei na
janela, abriu a porta e falou:
 - Oi, vovó.
 - Quem é?
     - Sou eu, Chapeuzinho Azul.
Vovó estava na cama e comeu todo o lanche para ficar
bem forte.
     De repente, Chapeuzinho Azul foi tomar banho, o Lobo
Mau chegou, pegou a vovozinha pelos cabelos e jogou na
lata do lixo.
Chapeuzinho Azul pegou o patinete e chamou o caçador. O caçador matou o Lobo Mau, chamou a policia
e levou o Lobo de Kombi.
Chapeuzinho Azul achou a vovó e foram lanchar no
shopping.
E ai... acabou a história!



Historia contada pela aluna Joana do Jardim I, 01 º turno, tia Diva.
Joana tem 03 anos e muita criatividade.


Disponível em: <http://www.recantodasletras.com.br/contosdefantasia/1241315.>. Acesso em: 03 de maio de 2013.

·         O texto trata de uma menina que:


a)    Brincava de amarelinha.
b)    Gostava de festas.
c)    Subia e descia escadas.
d)    Tinha uma vida muito intensa.
e)    N.d.a.



9.    O texto “Chapeuzinho azul” é uma:

a)    Paráfrase da história de Chapeuzinho Vermelho.
b)    Paródia da história de Chapeuzinho Vermelho.
c)    Palavraparódia de Chapeuzinho Encarnado.
d)    Palavraparáfrase de Chapeuzinho Encarnado.
e)    N.d.a.

10.  Esse texto é:

a)    Literário, pois provoca a emoção, a reflexão e o riso.
b)    Não - Literário, pois passa somente a informação, sem provocar a emoção, a reflexão e o riso.
c)    Não - Literário, pois provoca a emoção, a reflexão e o riso.
d)    Literário, pois passa somente a informação, sem provocar a emoção, a reflexão e o riso.
e)    N.d.a.

11.  Leia o texto abaixo e responda:


Você não entende nada

Quando eu chego em casa nada me consola
Você está sempre aflita
Com lágrimas nos olhos de cortar cebola
Você está tão bonita
Você traz Coca-Cola
Eu tomo
Você bota a mesa
Eu como eu como eu como eu como eu como
Você
Não tá entendendo (quase) nada do que eu digo
Eu quero é ir-me embora
Eu quero dar o fora
E quero que você venha comigo (todo dia)
Eu me sento
Eu fumo
Eu como
Eu não aguento
Você está tão curtida
Eu quero é tocar fogo nesse apartamento
Você não acredita
Traz meu café com suíta (adoçante)
Eu tomo
Bota a sobremesa
Eu como eu como eu como eu como eu como
Você
Tem que saber que eu quero é correr mundo
Correr perigo
Eu quero é ir-me embora
Eu quero dar o fora
E quero que você venha comigo (Todo dia)


(VELOSO, Caetano. Por Daniela Mercury. Literatura Comentada: Você Não Entende Nada. 2 Ed. Nova Cultura. 1998)

·         A repetição da expressão “eu quero”, em diversos versos, tem por objetivo

(A) fazer associações de sentido.
(B) refutar argumentos anteriores.
(C) detalhar sonhos e pretensões.
(D) apresentar explicações novas.
(E) reforçar a expressão dos desejos

12.  Leia a Cantiga de amigo de Martim Codax (paralelística)




Ondas do mar de Vigo
Se vires meu namorado!
Por Deus, (digam) se virá cedo!

Ondas do mar revolto,
Se vires o meu namorado!
Por Deus, (digam) se virá cedo!

Se vires meu namorado,
Aquele por quem eu suspiro!
Por Deus, (digam) se virá cedo!

Se vires meu namorado
Por quem tenho grande temor!
Por Deus, (digam) se virá cedo






·         Essa cantiga é de _________________, e mostra que a mulher espera ansiosamente pelo amigo, visa bastante às ondas do mar de Vigo e sobre o regresso de seu amado.

a)    Cantiga de amor, porque o eu – lírico é um homem que sofre por uma mulher.
b)    Cantiga de amigo, porque o eu – lírico é uma mulher que sofre por um homem.
c)    Cantiga de amor, porque o eu – lírico é um feminino que sofre por um homem.
d)    Cantiga de amigo, porque o eu – lírico é um homem que sofre por uma mulher.
e)    N.d.a