domingo, 21 de abril de 2013

Prova


AVALIAÇÃO BIMESTRAL


Leia o texto abaixo e responda o que se pede:
Bimestre
Tipo A
Professor
MARCONILDO VIEGAS
Disciplina
REDAÇÃO
Série:
6º ano
Turma
A
Turno
Data
____/____/2013
Aluno(a):

·          Não serão consideradas questões sem cálculos ou rasuradas;
·          Em questões objetivas, marque UMA única OPÇÃO.
·          Não use corretivo;
·          Use somente caneta PRETA;


  1. A carta é um tipo de correspondência utilizado na comunicação escrita com amigos e familiares. A carta é elaborada por um remetente e enviada a um destinatário. Costumar apresentar local, data, vocativo, texto, despedida e assinatura. CIRCULE o remetente e faça UM QUADRADO no destinatário.


Leia o texto abaixo e responda:

O Relógio
                                                                  Cassiano Ricardo

“Diante de coisa tão doida
Conservemo-nos serenos

Cada minuto da vida
Nunca é mais, é sempre menos

Ser é apenas uma face
Do não ser, e não do ser

Desde o instante em que se nasce
Já se começa a morrer.”

Disponível em: <TTP://pensador.uol.com.br/frase/NTIyMDE2/>. Acesso em: 27/03/2011.

2.    Diante de coisa tão doida /Conservemo-nos serenos”. A que coisa se refere o poeta?
a)    Ao tempo.                                      
b)     Ao relógio.
c)    A casa.
d)    A vida cansada.
e)    N.d.a.

3.            Já que a passagem do tempo é muito sofrida, como deve ser, segundo o eu lírico, a nossa atitude diante disso?

a) Devemos nos conservar serenos.    
b) Devemos nos conservar angustiados.
c) Devemos ser generosos.
d)Devemos está atentos.
e)N.d.a.

4.            O que significam os versos: “Cada minuto da vida / Nunca é mais, é sempre menos”.

a) Que a vida é longa e devemos usar o carpe diem – aproveite o dia, em latim -, dita no filme Sociedade dos Poetas Mortos.
b) Que a vida é efêmera e devemos usar o carpe diem – aproveite o dia, em latim -, dita no filme Sociedade dos Poetas Mortos.
c) Que tudo na vida é longo o suficiente para ser vivido intensamente e calmamente.
d) Que tudo na vida depende do ser humano para viver.
e) N.d.a.

5.            A característica do tempo, que passa e não volta atrás, é expressa pela palavra inexorável. Que expressão da primeira estrofe do poema pode-se substituir por inexorável?

a)    Diante de coisa tão doida                      
b)    Conservemo-nos serenos.
c)    Diante da vida corrida.
d)    Cada minuto da vida.
e)    N.d.a.


6.            O eu lírico aborda o fato de a nossa vida ser breve, passageira. Qual o adjetivo que expressa com mais exatidão essa característica da vida:

a)Eterna              b)Perene               c)Efêmera                  d)Veloz              e) N.d.a.

7.            Podemos afirmar que perpassa por todo o poema um sentimento predominante de:

a)Calma                 b)Revolta              c)Angústia         d) Vivacidade          e) N.d.a.


Leia o texto abaixo e responda o que se pede

Diário é um texto narrativo de caráter pessoal, em que registramos fatos de nosso cotidiano, nossas ideias e emoções e, também, nossos segredos.



  1. O que nos chama atenção nesse trecho do CONTINUAÇÃO DÉCIMO DIA é:


a)    Ele relata a vida escolar.
b)    Ele relata a aventura da queda de um avião e a escrita desse acontecimento.
c)     Ele relata os feitos de uma vida agitada.
d)    Ele diz que a vida não vale a pena ser vivida.
e)    N.d.a.

Leia o texto abaixo e responda


Ainda Ontem Chorei de Saudade

                                         Paula Fernandes
Você me pede na carta
Que eu desapareça
Que eu nunca mais te procure
Pra sempre te esqueça
Posso fazer tua vontade
Atender teu pedido
Mas esquecer é bobagem
É tempo perdido
Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume
Mas que fazer com essa dor que me invade
Mato esse amor ou me mata o ciúme

  1. O que a letra dessa canção representa?

a)    Um desabafo causado pelo abandono amoroso.
b)    Uma mensagem de reconciliação ao ser amado.
c)      Um pedido de perdão pelos bons momentos.
d)    A resignação (tristeza) após um amor frustrado.
e)    N.d.a.

  1. Depois da declaração de amor, o eu lírico (personagem do texto) ainda insiste e tem esperança na volta do ser amado. Como se percebe que ele continua a lutar?

a)    Ele pede insistentemente uma chance a esse amor.
b)    Ele pede insistentemente para sentir saudade dela.
c)      Ele afirma afirmativamente que um dia voltará.
d)    Ele diz que não faz nada na vida.
e)    N.d.a.